Vinícius Roccia propõe integração de políticas públicas visando à prevenção da violência e criminalidade em Charqueada

Em se tratando de segurança pública, vereador cobra ações que envolvam educação, cultura e lazer como formas cautelares, além da volta do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) no município

Publicado em: 09 de abril de 2018

Pensando a longo prazo em formas de consolidar a segurança pública em Charqueada, como instrumento de prevenção a atos ilícitos, o vereador Vinícius Roccia (SD) tratou sobre o tema na última Sessão Ordinária da Câmara Municipal propondo a integração de políticas públicas na cidade que contemplem as áreas da educação, cultura e lazer.

 

“Não adianta tratarmos apenas de segurança pública; é algo emergencial, uma ação social momentânea, mas se nós não trabalharmos a educação, o lazer, a cultura dos nossos jovens a tendência num futuro próximo é continuarmos debatendo sobre segurança pública, que está aumentando roubo, a criminalidade, etc. Então se nós tivermos uma educação boa, uma área esportiva boa, um trabalho social bom, daí sim, lá na frente, porque isso é um trabalho de longos anos, a situação tende a melhorar”, afirmou o parlamentar ao fazer uso da tribuna livre. “Estamos tratando de algo pontual, como a cobrança de mais policiais nas ruas, mas também precisamos tratar de políticas públicas a longo prazo nessas outras questões para que os jovens não tenham seu olhar voltado para a criminalidade e marginalidade, porque muitos são aliciados em portas de escolas, muitos são aliciados no nosso lago municipal”, acrescentou.

 

E de acordo com Roccia segurança pública também remete à reativação do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) no município. “Precisamos reativar o Conseg; sem o conselho não conseguimos algumas situações com o Governo do Estado, com o Governo Federal, então o Conseg é extremamente importante”, ressaltou. “Precisamos deixar um pouquinho os egos de lado e sentar os 11 (vereadores) para analisar essa situação. Campanhas futuras deixaremos para o futuro. Hoje nós estamos cuidando (da cidade) e temos a missão de juntos do Executivo assessorá-los; as ideias futuras vamos deixar para o futuro, hoje vamos ter atitudes e ideias concretas. É isso que o povo clama nas ruas”, concluiu.


Publicado por: Alinne Schmidt

Cadastre-se e receba notícias em seu email