Fernando Ciaramello lamenta aumento de R$ 11 estimado no vale-alimentação do funcionalismo público

De autoria do Executivo, projeto de lei complementar que trata do assunto dará entrada na Câmara na próxima Sessão Ordinária; vereador destacou que atual proposta da Administração é um “desestímulo àqueles que vestem a camisa”

Publicado em: 09 de maio de 2019

Na 10ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Charqueada, realizada na noite desta terça-feira (07), no plenário Antonio Vicentin Neto, o vereador Fernando Piva Ciaramello (PSDB) lamentou o aumento de R$ 11,00 estimado no vale-alimentação do funcionalismo público charqueadense. De autoria do Executivo Municipal, o projeto de lei complementar nº 20/19, que trata do assunto, dará entrada na Câmara na próxima Sessão Ordinária (dia 14/05).

 

Devido ao déficit orçamentário herdado da Administração anterior, de acordo com Ciaramello, muitos direitos foram retirados dos servidores públicos durante o mandato do prefeito Romeu Verdi (PSDB), como a data-base e descontos no valor do vale-alimentação mesmo mediante atestado médico. “Era compromisso da atual Administração, quando tivesse com as contas controladas, reaver tais direitos aos funcionários em reconhecimento ao empenho de cada um, o que não aconteceu”, relatou o vereador.

 

Para Ciaramello o valor de R$ 11,00 de aumento no vale-alimentação do funcionalismo público, proposto pelo Executivo, gera desestímulo à classe. “Esse aumento demonstra a falta de reconhecimento por parte da Administração com os funcionários que desempenham várias funções ante a falta de mão de obra, em todas as áreas da Prefeitura, causando um completo desestímulo entre àqueles que vestem a camisa”, afirmou.

 

Na tribuna livre, durante a Sessão Ordinária, o parlamentar ainda apresentou um folheto promocional do Delta Supermercados, a fim de demonstrar produtos que os servidores não conseguiriam comprar com o valor do aumento sugerido. “1 kg de ponta de alcatra a R$ 16,99 não daria para comprar; 5 kg de Arroz Prato Fino a R$ 14,87 também não daria para comprar; papel higiênico a R$ 12,98 (idem)”, detalhou Ciaramello.

 

“Esse aumento de R$ 11,00 no vale-alimentação é uma vergonha; a atual Administração deveria ter mais consideração pelo funcionalismo público”, ressaltou.


Publicado por: Alinne Schmidt

Cadastre-se e receba notícias em seu email